quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

CONHECENDO MAIS SOBRE O PLASTIMODELISMO

GPM (Grupo de Plastimodelismo de Marília) promove nos próximos dias 25 e 26 de março o 1º Encontro de Plastimodelismo da cidade.

Diferente dos outros eventos já organizados pelo grupo, o foco desta vez é uma grande confraternização entre amigos modelistas de todo o país que poderão expor seus modelos e compartilhar de bons momentos com os amigos em um fim de semana de pura imersão no hobby.
Apoiando o evento, o Aeroclube de Marília, que há mais de 70 anos atua com louvor na formação de pilotos e profissionais da aviação, gentilmente cedeu sua estrutura para a realização do Encontro, cujo ideal é a união e a difusão do hobby, sem competitividade, onde ao invés de algumas medalhas, cada participante receberá uma lembrança pela participação.

O evento foi idealizado pelos fundadores do GPM, Carlos Marconato e Karlo Cappi com o apoio do mais novo membro do grupo, Rafael Levorato. O projeto foi apresentado aos demais membros, que ficaram felizes com a ideia e imediatamente iniciaram os preparativos do Encontro. A organização conta ainda com a participação de Décio Molaro, piloto com formação militar, ex membro da Academia da Força Aérea e dono de vasta experiência em eventos de grande porte.

De lá pra cá, quatro grandes exposições já foram realizadas em shoppings da cidade  e novos modelistas se filiaram ao grupo. Com reuniões mensais, conta com membros de Marília e também da região de forma a trocar ideias e experiências de montagem, promovendo a evolução e o aprendizado, formular encontros e exposições de maneira a divulgar o hobby e, sobretudo, unir amigos que desfrutam do mesmo amor e carinho pelo plastimodelismo.
Vamos Participar...
Venha conhecer mais sobre Plastimodelismo!!
Bons Voos..


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

COMPRAR UM AVIÃO VALE A PENA?

COMPRAR UM AVIÃO VALE A PENA?

E aí, você com o seu Curso de Piloto Privado na mão, com toda a garra e querendo voar muito chega a seguinte conclusão: Vou comprar um avião!!

Afinal você agora é um Piloto e não vai ficar pagando horas em Aeroclube, vendo disponibilidade de avião, etc...etc..etc...

Bom, primeiro, de posse do seu avião você pode visitar amigos (olha que bom, e o que seus amigos vão pensar...tudo de bom!), com o carro você também faz isso, mas agora sou um Piloto! Carro é coisa do passado!

Na verdade o carro não sai da sua vida, pelo simples fato de mesmo se você for milionário, quando você for de avião a algum local.... você estará a pé!

Aí um amigo com um fusquinha resolve ou mesmo um táxi também vem muito bem.

Vamos tirar aquele negócio de que aviação depende de meteorologia, pois como você é um novato e só vai voar visual, você escolherá só tempo bom, céu de brigadeiro, etc...

Mas, vamos colocar na ponta do lápis a tal compra do avião, pois o preço do avião é somente um dos vários fatores a considerar, pois avião não é como um carro.

O preço é importante, cabe no meu bolso, mas e depois começam as preocupações ou “não seria melhor voar no Aeroclube?”

Avião deve ser considerado um instrumento de trabalho e seu custo/benefício tem que ser bem avaliado.
Quais os outros fatores que entram na compra de um avião e que você vai ter que fazer seu custo na ponta do lápis?

1)Manutenção -  no caso da aviação é considerado sinônimo de segurança e você terá que fazer manutenções preventivas além do TBO (Time Between Overhaul) que é um cheque completo do motor.

2) Combustível – No caso do carro já é complicado, imagina na aviação, lembrando que você faz o seu voo e logo depois que pousa, sempre encher o tanque, bom acostumar com isso.

3) Hangaragem – Vocêvai guardar seu avião onde? Tem que ter um local – aí entra a Hangaragem, geralmente Aeroclubes podem ter local disponível, se não tiver você tem um problema.

4) Tarifas Aeroportuárias – Certo...então você achou que ia passear e não dar a parte a quem de direto? São as chamadas taxas da Infraero ou do Departamento de Aviação Civil (DAC) que variam em função do peso máximo de decolagem ( maiseu sou pequenininho) da atividade da aeronave e da categoria do aeroporto, geralmente são pouso+embarque, preço de permanência+pátio de manobras, Preço de permanência+área de estadia, preço de auxílio a navegação (PAN), preço de auxílio no terminal(PAT).

Auxílios você terá bastante, para cobrar, para pagar é só você mesmo e você ainda reclama dos pedágios.

O tempo, o conforto, a rapidez tem seu preço.

Ponha na ponta do lápis!

Bons Voos...

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

O PERIGO DE VOAR RESFRIADO

O PERIGO DE VOAR RESFRIADO

Você que esta aí, iniciando no Piloto Privado e se pergunta... Não pode voar resfriado??

Uma das regras básicas da aviação é não voar estando resfriado, porque isso acontece...

Porque geralmente você fica com os ouvidos tapados e o nariz também, isso dificulta a equalização da pressão do ouvido, vai causar dores, zumbidos, surdez e em casos de subidas ou descidas rápidas hemorragias e até ruptura do tímpano.

Num menor grau você pode ter uma otite média aguda(inflamação), com muita dor, febre, surdez, etc...

Se ocorrer isso, melhor que não, pois a dor é forte, mas se ocorrer, procure um médico especialista (otorrino) e veja se tem salvação.

Geralmente o tratamento é feito a base de antibióticos (não é brincadeira não!!), além de drenagem e lavagem para acabar com a infecção, claro que neste caso voce não poderá voar e nem vai conseguir!
Caso você não procure um tratamento essa infecção abre caminho pelo tímpano, rompe e inutiliza-o definitivamente... você fica surdo!

Lembre-se que ao voar você tem subidas e descidas, no inicio é aquilo que você sente que o ouvido tapa... o mesmo que sente quando desce uma serra num carro.

Essa ruptura do tímpano, fará você obrigatoriamente dar uma para a critério médico (geralmente 60 dias), e em alguns casos, uma cirurgia, em alguns casos pode levar a incapacidade definitiva para a atividade aérea.

Lembra da regra: Não voar resfriado, mesmo que você esteja voando em um avião do Aeroclube, pois isto vale também neste caso.

Se estiver resfriado, não custa 2 ou 3 dias “no chão” fazendo uma inalação ou tratamento com descongestionante, mas sempre procure um médico, desta forma você poderá fica “no chão” por pouco tempo, mas se resolver arriscar, poderá fica “no chão “ por muito tempo!

Se você voar nas primeiras horas que estiver iniciando seu curso e tiver dores de cabeça, dor abaixo dos olhos, ou mesmo se tiver sinusite, desvios de septo, melhor falar com seu médico, pois qualquer problema simples, pode se tornar um sério problema.

É bom sempre estar atento - não esquecer das “máximas da aviação”.

Dúvidas? 

Envie no Formulário de Contato.

Bons Voos...



segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

AVIAÇÃO CIVIL - MULHERES NA AVIAÇÃO

MULHERES NA AVIAÇÃO 

Muita coisa de comenta sobre o tal preconceito na aviação, especialmente quanto as mulheres, sou de uma época onde não existia a mulher na aviação, elas estavam apenas em hospitais ou em locais administrativos, mas eram poucas.

Depois de muitos anos, houve o ingresso de mulheres nas mais diversas áreas, hoje chegando tanto a aviação civil quanto a militar.

Mas as mulheres sempre fizeram parte da aviação e 6 delas são muito conhecidas de que esta na aviação há muito tempo.

Uma delas é Ada Rogato, que foi a primeira mulher a ser brevetada no Brasil e a primeira paraquedista e ainda de quebra foi a primeira pilota de planadores.

A segunda mulher foi Amélia Earhart, ela “apenas” atravessou o Atlântico, sendo a primeira mulher a fazer esse feito, sua morte permanece um mistério em 1.937 ao atravessar o Pacífico, existe até um filme sobre esse feito.

A terceira mulher também famosa foi Helen Richey, que foi a primeira mulher a exercer a profissão de Piloto de Linha Aérea, contratada pela Central Airlines, depois a empresa foi comprada pela United Airlines.

A quarta mulher também famosa Ellen Church, pilota e enfermeira foi a primeira mulher a assumir o cargo de comissária de voo em 1.930, na época as qualificações para o cargo eram: ser enfermeira, solteira, pesar menos de 52 kg, ter menos que 25 anos e ter menos de 1,63 de altura e cuidar do carregamento de bagagens e abastacimento!!

 Tem um aeroporto com seu nome nos Estados Unidos.

A quinta mulher Neerja Bhanot, comissária de voo, famosa por se tornar uma heroína ao salvar 360 passageiros a bordo do voo 73 da PanAm que foi sequestrado em 1.986. 

Neerja escondeu os passaportes dos passageiros evitando que os sequestradores identificassem os passageiros (nacionalidade), ficou na aeronave até todos os passageiros serem evacuados, mas morreu ao tentar proteger 3 crianças, pois ficou como “escudo humano”, por isso recebeu as mais altas honrarias do Governo Americano, ela era indiana. 

A sexta é Anésia Pinheiro Machado, a segunda mulher a conseguir o Brevt no Brasil, pelo Aero Club do Brasil.

Como vemos, a mulher faz parte da aviação, pelo menos desde a década de 30.

Por isso, é bom lembrar que – sempre que uma mulher se propõe a fazer algo, temos que reconhecer que será um trabalho feito com profissionalismo, dedicação e amor.
Bom aprender com elas...
Bons Voos.....